Segundo Laudo do Instituto Médico Legal (IML), os três pescadores que foram encontrados na última quarta-feira (13), na Baía da Babitonga, em São Francisco do Sul, morreram de asfixia antes de serem jogados no mar.

O delegado Weydson da Silva, responsável pelo caso, disse que os pescadores foram “amordaçados com fita silver tape nas cabeças, amarrados nos pés também por essa fita. Os braços também amarrados, os corpos envoltos em uma corrente e com requintes ali de extrema crueldade na execução desses indivíduos".

A Polícia Civil ouviu alguns familiares e amigos das vítimas e investiga se os homens foram executados.

Pescadores mortos

Os pescadores desapareceram em São Francisco do Sul, região norte de Santa Catarina, no dia 8 de novembro.

Após dias de buscar, segundo o Corpo de Bombeiros Voluntários de São Francisco do Sul, um dos desaparecidos foi localizado na Vila da Glória, em São Francisco do Sul. Os outros dois foram encontrados em Itapoá.

Para o delegado do caso, existem diferentes hipóteses para o crime ter sido cometido.

Segundo ele, as circunstâncias apontam que eles saíram para praticar delitos patrimoniais durante a noite e teriam sido supostamente flagrados por vítimas, que retaliaram com a execução dos três.

"Isso pode ser desde furtos de bens móveis pequenos até uma situação um pouco mais grave, que seria a prática de tráfico de drogas em embarcações de grande porte", finaliza.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger