A DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Jaraguá do Sul identificou os ladrões que realizaram um furto em uma loja de roupas de luxo na cidade. Quatro integrantes da quadrilha especializada em crimes neste tipo de estabelecimento estão presos. Outros quatro envolvidos no crime estão foragidos.

O delegado titular da DIC Daniel Dias, explica que os ladrões são de fora da cidade. Os envolvidos no crime são de municípios da Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná, mas realizam ações criminosas em cidades das regiões Sul e Sudeste

Em Jaraguá do Sul, na loja Maria Marta, os criminosos furtaram R$ 200 mil em peças de grifes famosas. Os ladrões agiram durante o fim de semana e o furto foi percebido pelo proprietário só ao abrir a loja na segunda-feira, dia 7 de março.

Dias conta que os policiais civis instauraram um inquérito e os veículos usados pelo grupo foram identificados. A investigação apontou a autoria desses criminosos e que eles participaram de furtos em cidades de outros estados.

“Os autores do crime em Jaraguá do Sul já são procurados por polícias de outros estados. Eles fazem parte de uma quadrilha de roubos de lojas de luxo. Uma operação realizada por policiais civis em Presidente Prudente, em São Paulo, e foram recuperados produtos furtados na loja aqui de Jaraguá do Sul. Com isso, fechou a nossa investigação, bateu tudo que a gente tinha apurado por aqui. Foram presos quatro na operação e pedimos a prisão de outros quatro, que são foragidos”, explica.

Todos os integrantes da quadrilha fazem parte da mesma família. Eles já foram presos por outros furtos, mas ficam pouco tempo detidos. Os ladrões vivem dessa atividade criminosa e têm alguém que faz a receptação dos produtos furtados.

O delegado afirma que a quadrilha é muito organizada. Ela realiza um estudo da rotina do estabelecimento e conhece bem a loja antes. Dias acredita que algum dos integrantes foi até o local para fazer compras.

“Ele identificou os pontos fracos de segurança da loja, viu que era um estabelecimento fácil de ser furtado. Eles vieram dias antes, realizaram o teste de segurança da loja e voltaram uma semana depois para cometer o furto. Foi uma investigação trabalhosa e árdua por causa das muitas horas de análise de câmeras. Agora, a questão é encontrar todos esses bandidos porque eles já têm mandados de prisão”, finaliza Dias.

 

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito, ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança