Durante audiência de custódia realizada nesta terça-feira (2), o juíz de plantão da comarca da Capital converteu em preventiva a prisão em flagrante de um grupo pelo crime de extorsão em Florianópolis. Composto de uma mulher e três homens, o grupo simulou um sequestro para extorquir a família da mulher, que aparecia como vítima.

O juiz Mônani Menine Pereira tomou a decisão para garantir a ordem pública, a instrução processual e a aplicação da lei penal.

 

 

 

Segundo a polícia, a mulher e os três homens simularam um sequestro para extorquir R$ 10 mil da família dela. O objetivo era levantar uma quantia para quitar dívidas do vício em drogas do grupo.

Assim, os indiciados foram até um motel no norte da Ilha e montaram a farsa. Com tinta vermelha, simularam que a vítima estava ensanguentada, e com lacres a amarraram. Por meio de mensagens de voz e de uma chamada de vídeo, o grupo teria praticado a extorsão.