O vigilante acusado de matar um cliente de agência bancária foi condenado, na última quinta-feira (5), a 12 anos de prisão em regime fechado. O caso ocorreu no dia 26 de junho de 2016, no distrito de Pirabeiraba, em Joinville.

 

 

Edson Luiz Gadotti, à época com 35 anos, foi a uma cooperativa de crédito para trocar o cheque de rescisão de trabalho, mas, quando chegou ao local, o atendimento ao público já estava encerrado. Ele e o vigilante tiveram uma discussão, que terminou com o segurança efetuando três disparos.

A vítima foi atingida pelo primeiro tiro enquanto um vidro ainda separava os dois homens. Na sequência, o segurança aproximou-se do cliente, que já estava caído, e efetuou mais dois disparos - ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

De acordo com a defesa, o réu já havia vivenciado assaltos anteriores, inclusive tendo sido refém, e pensou que pudesse se tratar de mais um caso. Os advogados também alegaram que ele passava por um período de estresse profissional.

No julgamento, que teve mais de 9 hora de duração, o homicídio foi qualificado por motivo fútil e surpresa. O presidente da sessão, o juiz Gustavo Henrique Aracheski, determinou o início imediato do cumprimento da pena.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Telegram

Facebook Messenger