Juiz Ricardo Fiuza (esq.) autoriza adolescente acolhida a participar de concurso de beleza | Foto Taina Borges/TJSC
Juiz Ricardo Fiuza (esq.) autoriza adolescente acolhida a participar de concurso de beleza | Foto Taina Borges/TJSC

A Vara da Infância e Juventude da comarca de Lages vai permitir que uma adolescente atendida pelo serviço de acolhimento institucional participe de um concurso de beleza fora da cidade. Esta é a primeira vez que a unidade atende a um pedido do gênero.

A garota, de 12 anos, representará Lages em evento de nível estadual marcado para ocorrer em outubro no norte do Estado. O juiz Ricardo Alexandre Fiuza emitiu decisão judicial nesta semana.

Baseado no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), observada a proteção integral e o melhor interesse da menina, o magistrado destacou o direto à liberdade, que compreende a participação na vida comunitária sem discriminação.

"Fazer parte do evento, na lei chamado de certame de beleza, será importante para seu desenvolvimento porque ela vai viajar e conhecer outras pessoas", frisou o juiz Ricardo Alexandre Fiuza.

Inscrita no programa Acalento - de apadrinhamento afetivo - há dois anos, a madrinha da adolescente, Denise Anselmo, a acompanhará em todas as etapas do concurso e será responsável pelas despesas de transporte, hospedagem, vestuário e alimentação.

"Com um metro e setenta, magra, cabelos cacheados naturalmente e um rosto lindo, tem porte de miss mesmo. E ficou tão contente com a ideia de participar do concurso. Vamos fazer de tudo para que seja uma experiência incrível para ela", enfatizou a madrinha da adolescente, Denise Anselmo.

Durante viagem de férias no litoral em janeiro deste ano, uma pessoa da organização a viu na praia e fez o convite para o evento. "Fiquei receosa e não dei muita informação sobre a gente e a menina, mas depois pesquisei e vi que é um concurso sério. Então, resolvemos participar ", destacou a madrinha.​

Quer receber as notícias no WhatsApp?