Juiz manda prender delegado que o denunciou por corrupção no AM

Foto: Reprodução

Por: Elisângela Pezzutti

10/02/2024 - 11:02 - Atualizada em: 10/02/2024 - 11:48

O delegado Regis Cornelius Celeghini Silveira, titular da 65ª Delegacia Interativa de Polícia de (DIP) de Carauari, no Amazonas, recebeu voz de prisão após denunciar, por crimes de corrupção, o juiz Jânio Tutomu Takeda. O caso ocorreu durante uma inspeção efetuada na delegacia e que foi gravada pelo próprio delegado.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Regis narra a visita de integrantes do judiciário. Em determinado momento, ele se dirige ao juiz e diz que o denunciou ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM). Ele afirma que o magistrado seria “um dos maiores elementos de corrupção da cidade”. Em seguida, o juiz dá voz de prisão ao delegado.

O documento a que o delegado se refere, contendo a denúncia protocolada no MP, acusa o juiz de facilitar a entrada de um aparelho celular na penitenciária. De acordo com o relato, um preso em posse do telefone alegou ao delegado que fazia “serviços” para o juiz, na casa dele, e por isso estava com o aparelho.

O juiz também é acusado de facilitar a de fuga de presos.

Um trecho do documento afirma que “o delegado ouviu de diversas pessoas que a cidade vivia um ciclo de violência: havia muitos furtos e roubos porque havia muitos usuários de drogas, os usuários aumentavam porque o tráfico estava descontrolado e o tráfico estava fora de controle porque o juiz da cidade soltava os traficantes em troca de dinheiro”.

Mais adiante, a denúncia cita que “também comenta-se que o magistrado aprisiona e retira condições mínimas de dignidade dos presos numa estratégia de criar dificuldades para vender facilidades conduzindo os presos a buscarem, em nome da preservação da própria saúde, conseguir decisões favoráveis do judiciário através de corrupção”.

Em comunicado, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou que na quinta-feira (8) uma equipe da Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança foi enviada ao município de Carauari para apurar os fatos envolvendo o delegado e o juiz da comarca.

*Com informações da CNN