O juiz Renato Mastella, da Vara do Tribunal do Júri de Florianópolis, acolheu os argumentos do MPSC | Foto Ilustrativa
O juiz Renato Mastella, da Vara do Tribunal do Júri de Florianópolis, acolheu os argumentos do MPSC | Foto Ilustrativa

O juiz Renato Mastella, da Vara do Tribunal do Júri de Florianópolis, acolheu os argumentos apresentado pelo Ministério Público do Estado decidiu mandar à júri popular dois motoristas que atropelaram quatro jovens na saída de uma casa noturna de Jurerê Internacional em 2017. Uma das vítimas, Sérgio Teixeira da Luz, que não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. As informações são do Portal JusCatarina, especializado em temas jurídicos.

Para o juiz Renato Mastella, há nos autos indícios de que Sérgio Orlandini Sirotsky e Eduardo dos Santos Rios possam ter cometido crime de homicídio por dolo eventual, que é quando o agente assume o risco diante de seu comportamento.

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina, os dois motoristas conduziram seus veículos em excesso de velocidade e sob a influência de álcool.

Sirotsky foi pronunciado por homicídio e dupla tentativa. Já Rios por duas tentativas de homicídio. Na sentença, Mastella concede a ambos o direito de recorrer em liberdade.

Como foi o acidente

O acidente foi registrado em agosto de 2017. Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), ocorreu por volta das 5h30min próximo ao chamado complexo Music Park. As vítimas saíam de uma festa no local quando foram atingidas pelos veículos enquanto caminhavam pelo acostamento.

Segundo registro na Polícia Civil, o primeiro atropelamento foi pelo Audi A3 conduzido por Sirotsky, quando três pessoas foram atingidas. Em seguida, o automóvel SsangYong guiado pelo segundo réu atropelou novamente uma das vítimas, Sérgio Teixeira da Luz, e outro homem que prestava socorro, identificado como Maycon Mayer.

Teixeira não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital dias depois.

* Com informações do Portal JusCatarina.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?