Duas jovens foram encontradas decapitadas no Paraná. Os corpos foram encontrados na tarde desta quinta-feira (17), em Piraí do Sul, na região dos Campos Gerais. As vítimas foram enterradas em covas rasas na região do Morro da Onça, no bairro das Brotas.

De acordo com a Polícia Civil, as informações iniciais apontam que Luana Lopes Teles e Cintia Marques da Silva, de 17 e 23 anos, respectivamente, foram estupradas antes de serem assassinadas. Os homicidas praticaram necrofilia após a decapitação das jovens.

Um homem foi preso e um adolescente apreendido pela autoria do crime. De acordo com o portal RIC Mais. O delegado Jairo Duarte Camargo informou que as vítimas foram abusadas sexualmente pelo homem mais velho antes de serem mortas a tiros e golpes de facão.

Depois disto, eles decapitaram uma das jovens e enterraram os corpos 30 metros longe das cabeças. O delegado ainda revelou que, antes de enterrar os corpos, o homem mais velho fez sexo com um dos corpos já decapitados.

Os suspeitos foram localizados graças às câmeras de segurança de um dos locais onde as jovens passaram na cidade, naquela noite. Conforme o delegado, as imagens mostram elas embarcando num veículo com alguns rapazes. E foi através da identificação deste veículo que a polícia conseguiu chegar aos suspeitos.

Foto: Polícia Civil/Divulgação

O adulto e um adolescente foram levados à delegacia e confessaram o crime. Deram detalhes de tudo e mostraram onde enterraram os corpos. O outro adolescente que participou do crime ainda está sumido.

As vítimas estavam desaparecidas e foram vistas circulando por pelo menos dois bares da cidade, um no Jardim Itiberê e outro na Vila Primavera. Depois, ainda foram vistas num posto de combustíveis, às margens da BR-151, na madrugada de domingo, local onde a polícia conseguiu as imagens das câmeras de segurança. A última vez que alguém as viu, já amanhecendo o dia, elas estavam com um rapaz, próximo à rodoviária da cidade

*Com informações do portal RIC Mais.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito, ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança