Por volta das 9h de sexta-feira (29), os bombeiros de Massaranduba foram acionados por uma moradora que solicitou que removessem do terreno de sua casa uma cobra de mais de um metro de comprimento. Dois bombeiros da corporação foram até a SC-415 na localidade de Massaranduba Baixo. Ao chegar no local, os bombeiros encontraram a cobra dentro de um depósito, onde a família guarda materiais de jardinagem e fizeram a captura do animal peçonhento. A cobra encontrada era uma jararacuçu de aproximadamente 1 metro e 30 centímetros de comprimento. Conforme os bombeiros, “é uma das mais venenosas da região''. Ela foi levada até a corporação e será encaminhada a Polícia Ambiental. Um bote de jararacuçu pode atingir uma distância do tamanho dela mesma. Sendo assim, uma jararacuçu com, por exemplo, 1,5 metro de comprimento pode atingir seu alvo a 1,5 metro de distância. No Brasil, a maioria dos acidentes envolvendo pessoas picadas por cobras são atribuídos às picadas de jararacuçus. Localizar uma jararacuçu não é fácil porque ela possui uma camuflagem quase perfeita e, mesmo para olhos treinados, quase sempre passa despercebida. As jararacuçus costumam tomar sol para se aquecerem durante o dia e preferem caçar à noite. As jararacuçus adultas alimentam-se de pequenos roedores e aves. Muitos moradores têm dúvidas sobre a quem recorrer para remover animais peçonhentos em áreas residenciais. Em Jaraguá do Sul, a captura de animais peçonhentos é feita pelos biólogos da prefeitura durante o dia, que podem ser acionados pelo telefone 156. Depois do horário de expediente da prefeitura, os moradores podem acionar os bombeiros através do 193.