Dona Alida completou 113 anos neste domingo (10) em Jaraguá do Sul (Foto: Reprodução/RBSTV) A mulher que é considerada a mais idosa da América do Sul comemorou no domingo (10) 113 anos em Jaraguá do Sul, no Norte de Santa Catarina. Com bolo, Alida Victória Grubba Rudge comemorou a data com uma festa em um restaurante do município para cerca de 100 pessoas, entre amigos e familiares. Lúcida, Alida gosta de ler jornal, ver TV, passear de carro, pescar e jogar baralho. Ela tem apenas um filho, já de 89 anos. De acordo com o ranking atualizado dos "supercentenários" da organização americana Gerontology Research Group, nesta segunda (11) Álida figura a 16ª pessoa mais idosa do mundo e a mais velha do Brasil.
Alida e o filho de 89 anos (Foto: Reprodução/RBS TV)
Alida e o filho de 89 anos (Foto: Reprodução/RBS TV)
Nestes 113 anos, Alida presenciou a Guerra do Contestado e as duas guerras mundiais.
 
Natural de Jaraguá do Sul, ela morou nas cidades de São Paulo, Santos e Rio de Janeiro. Nos últimos 60 anos, reside na mesma casa onde nasceu no Norte do estado. A maior parte da vida foi dona de casa, mas durante uma época auxiliou um irmão em um comércio de secos e molhados.
 
Filha de empresários do ramo de alimentos, ela é viúva de um funcionário da Receita Federal. Hoje, dona Alida mora com três cuidadoras e declarou a uma delas: “O segredo para uma vida longa é ir regularmente ao médico, ter uma alimentação saudável, sem frituras e doces, e beber um cálice de vinho seco antes das refeições”.
 
Conforme as cuidadoras de Alida, ela tem boa saúde, apenas convive com dificuldades de circulação nas pernas.
niver (1) Alida festejou 113 anos com amigos e familiares (Foto: Reprodução/RBS TV) G1 SC