Dois criminosos morreram em um confronto com policiais civis em Corupá na manhã desta sexta-feira (28).

Gabriel e Gesiel Barbosa dos Santos Gonçalves Luz eram foragidos da Justiça e estavam escondidos em uma propriedade no bairro Ano Bom Fundos.

 

A troca de tiros aconteceu durante o cumprimento dos mandados de prisão preventiva.

Fábio Junkes/OCP News

De acordo com o delegado titular da DIC (Divisão de Investigação Criminal) da Polícia Civil em Jaraguá do Sul, Daniel Dias, os dois homens tinham uma extensa ficha criminal.

Eles estavam escondidos em uma propriedade rural no interior do município há cerca de uma semana.

Dias conta que recebeu a informação de que Gabriel e Gesiel estariam escondidos na localidade de Cachoeira do Pilão.

Fábio Junkes/OCP News

Ao chegar no local, os agentes foram recebidos a tiros.

Os policiais civis revidaram e atingiram os dois irmãos, que morreram no local.

Um revólver calibre .32 utilizado por um dos irmãos foi apreendido.

O IGP (Instituto Geral de Perícias) foi chamado para realizar a perícia e a remoção dos corpos.

Roubo a uma distribuidora de bebidas

Gabriel e Gesiel participaram de um roubo a uma distribuidora de bebidas na rua Roberto Seidel, no bairro João Tozini, em setembro do ano passado.

Fábio Junkes/OCP News

Três homens realizaram compras no local. No momento de pagar pelos produtos no caixa, um dos envolvidos puxou uma faca e anunciou o assalto.

Eles levaram bebidas alcoólicas e dinheiro.

Fábio Junkes/OCP News

A DIC de Jaraguá do Sul e a Delegacia de Polícia Civil de Corupá realizaram uma investigação e descobriram a identidade dos quatro envolvidos, um deles motorista de um Chevrolet Classic.

O condutor foi preso em outubro do ano passado, em São Bento do Sul.

Fábio Junkes/OCP News

Assassinato com decapitação

Os irmãos participaram de um crime de grande repercussão em Corupá. Eles mataram Nelson Krobott, de 66 anos, em março de 2016.

A vítima foi decapitada e o corpo foi abandonado em uma lagoa de uma propriedade também localizada no bairro Ano Bom Fundos.

Fábio Junkes/OCP News

A cabeça foi encontrada posteriormente dentro de uma mochila.

Gabriel foi condenado pelo Tribunal do Júri em 2017. Ele chegou a cumprir pena, mas estava foragido da Penitenciária da Região de Curitibanos.

Gesiel era menor na época do crime e foi julgado separadamente do irmão.