Uma plantação com cerca de 100 pés de "supermaconha" foi descoberta no Norte da Ilha, em Florianópolis, na tarde desta sexta-feira (20). A descoberta veio como resultado de uma investigação quanto a venda de Skunk" para todo o Brasil com entregas pelo correio.

As informações são do jornal Hora de Santa Catarina.

A "supermaconha" é produzida em estufa com sementes oriundas do cruzamento genético de diferentes espécies e elevada concentração de THC, de até 14% da composição da planta. Na maconha considerada convencional, esse percentual não chega a 3%

Em uma sala da casa no bairro Rio Vermelho, a Polícia Civil encontrou cerca de 100 pés da droga. Quando considerado "de boa qualidade", o quilo pode chegar a R$ 25 mil segundo o delegado responsável pelo caso, Cláudio Monteiro.

A descoberta da plantação de skunk nesta semana ocorreu em decorrência de três prisões realizadas anteriormente, quando a Delegacia de Repressão a Entorpecentes prendeu um rapaz, a mãe e o padrasto dele por produzirem a droga e distribuírem no país por correspondência.

As autoridades queriam saber de onde vinha o material e assim chegaram até o homem preso nesta sexta-feira (20) no Rio Vermelho.

Com um mandado de busca e apreensão, foram até o imóvel e encontraram o material. De acordo com o delegado, o traficante é da região Norte do Brasil e não tem passagens criminais em Santa Catarina.

Ele teria alugado a casa para morar e em um dos cômodos produzia o skunk. As investigações preliminares apontam que eles vendiam o entorpecente para o núcleo de conhecidos, mas as investigações seguem abertas para apurar se há outros envolvidos.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito, ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança