Os vereadores de Criciúma, da Comissão de Inquérito (CI) que apura a gestão financeira da Afasc, no período de janeiro de 2013 a dezembro de 2019 retomam os trabalhos na próxima segunda-feira.

A partir do encontro, três novas oitivas serão encaminhadas.

O responsável pelo setor de compras e pagamentos da Afasc, a ex-coordenadora da Associação e o proprietário da empresa fornecedora de carnes serão chamados.

"Bocas famintas"

No ano passado, a Polícia Civil descobriu um esquema de desvio de carnes na instituição. A operação foi intitulada de "Bocas famintas".

Ao todo, sete pessoas foram indiciadas, dentre elas a ex-nutricionista da Afasc, apontada com a responsável pelo esquema, uma taxista e até donos de restaurantes.

Todos respondem em liberdade.

Cerca de 15 toneladas do alimento, que teria como destino 32 creches, foi desviado.

Prazo

A CI tem prazo de 90 dias, prorrogáveis por igual período, conforme o artigo 70, inciso I e artigo 72, do Regimento Interno do Legislativo.

Compõem a Comissão os vereadores: Arleu da Silveira (PSDB), Julio Colombo (PSB), Camila Nascimento (PSD), Pastor Jair Alexandre (PSD), Antonio Manoel (MDB), Aldinei Potelecki (Republicanos), e Edson Luiz do Nascimento (PP).