Foto: Cláudio Costa/OCP News
Foto: Cláudio Costa/OCP News

O OCP News entrevistou com exclusividade o novo comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Dionei Tonet. Ele participou de uma solenidade no 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar) e comentou sobre as novas tecnologias que devem ser implementadas para o combate ao crime, com emprego de inteligência artificial.

“Pretendemos implantar inteligência artificial nos sistemas de monitoramento já existentes. Estamos com todos os protocolos prontos para a migração dos sistemas. Hoje, já temos plataformas de leituras de placas e experiências com o reconhecimento facial”, adianta.

O comandante-geral conta que esses sistemas serão interligados e vão ajudar as guarnições diretamente no trabalho policial. A inteligência artificial vai reconhecer procurados pela Justiça, pessoas com histórico agressivo, veículos roubados ou com restrições.

“Os policiais vão receber nos tablets um aviso do sistema eletrônico dizendo que em certo local há um traficante de drogas, um criminoso procurado. Vamos chegar no local já sabendo o que está nos esperando. Esse é um diferencial tático operacional que nós teremos em breve”, explica.

Aumento do efetivo

Tecnologias como o reconhecimento facial tendem a potencializar o trabalho policial, pois a diminuição do efetivo com a ida de agentes para a reserva é uma das dificuldades na gestão da PM. Mas, Tonet apresenta outras soluções para colocar maior efetivo nas ruas.

“Nós pretendemos criar um corpo temporário, teremos militares temporários em Santa Catarina. Eles vão prestar serviços à segurança pública por nove anos para vencer essa diminuição de efetivo. Também serão contratados agentes temporários para os serviços administrativos das unidades”, antecipa.

Os serviços administrativos dos batalhões são realizados por policiais militares. A ideia é substituir esses policiais para que eles atuem nas ruas. Tonet garante que esses mecanismos poderão ajudar na questão da falta de efetivo.

Equilíbrio na segurança

Antes de assumir o Comando-geral da PM, Tonet foi diretor de Instrução e Ensino da corporação e afirma que 514 novos policiais militares estão em formação. Os alunos-soldados não pararam o curso durante a pandemia e estão tendo aulas por videoconferência, o que acabou atrasando um pouco o processo.

“Imaginamos que tenhamos eles prontos em dezembro. Nós teremos a distribuição de efetivo e colocaremos, no mínimo, um policial militar em cada uma das 295 cidades catarinenses. Os outros 219 policiais serão distribuídos cirurgicamente nas cidades que precisam repor o seu efetivo para manter um equilíbrio na segurança pública no Estado”, revela.

Jaraguá do Sul

O comandante também elogiou o trabalho na região de Jaraguá do Sul, considerada uma das mais seguras do Brasil.

“Nós temos aqui uma real sensação de segurança, a população se sente realmente segura estando em Jaraguá do Sul. E, nós temos índices que são realmente invejáveis, e são perseguidos por outras regiões do Estado. Aqui, existe a somatória dessas duas partes”, destaca o comandante-geral.

Tonet ressalta que a cidade é um exemplo a ser seguido. Ele afirma que a PM busca a solidificação das parcerias com os poderes públicos municipais e a iniciativa privada. O comandante-geral também lembrou que a integração entre os órgãos de segurança contribui para os bons índices da região.

“Aqui, as polícias Civil e Militar trabalham efetivamente juntas em parceria do Ministério Público e o Poder Judiciário. Só se faz segurança pública quando os poderes públicos do Estado estão envolvidos. Porque segurança pública é efetiva apenas quando beneficia toda a sociedade”, reitera.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança