Influencer com 4 milhões de seguidores é presa por incentivar ataques em escolas

Foto: PCMG/Divulgação

Por: Claudio Costa

21/04/2023 - 11:04 - Atualizada em: 21/04/2023 - 11:33

Uma influencer com mais de 4 milhões de seguidores foi presa por incitar ataques contra escolas em Minas Gerais. A Polícia Civil deflagrou a Operação Por Trás das Máscaras nesta quarta-feira (20), em Governador Valadares, na região Leste do Estado.

O objetivo da ação foi cumprir mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão em residência contra uma mulher, de 22 anos. Ela é investigada por crimes de ameaça, corrupção de menores, incitação à prática de crimes, apologia ao crime e divulgação de informação ou notícia que sabe ser falsa.

A investigação policial teve início após circulação em redes sociais de ameaças de ataques a escolas da cidade. Visando à apuração da autoria e materialidade, a Polícia Civil realizou levantamentos, verificando que a suspeita vinha cometendo crimes em suas redes sociais, principalmente em aplicativo de compartilhamento de vídeos. A mulher postava conteúdos incitando jovens à prática de crimes de massacres a escolas, ameaçando alunos e professores de uma escola pública de Governador Valadares.

A Polícia Civil representou pela prisão preventiva da suspeita e pela expedição de mandado de busca e apreensão, medidas deferidas pelo Poder Judiciário. A mulher foi presa preventivamente e foram apreendidos em sua residência três máscaras, duas delas do personagem Ghostface do filme Pânico; uma blusa de manga comprida com capuz de cor preta e dois celulares.

“A jovem é muito conhecida em suas redes sociais pelo grande número de visualizações em suas postagens, principalmente na mídia social de compartilhamento de vídeo, onde acumula mais de quatro milhões de seguidores. Além disso, ela já foi investigada, anteriormente, pela prática de crime de falsa identidade e falsidade ideológica”, detalhou o delegado Márdio Bento Costa.

Após a prisão, a mulher foi conduzida até a delegacia e, posteriormente, foi encaminhada ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. As investigações continuam para apurar outros possíveis suspeitos pelos crimes apurados.