O Corpo de Bombeiros Militar realiza o combate a um incêndio florestal que dura cerca de nove dias no bairro Vila Nova, em Barra Velha. Nesta terça-feira (28), a estimativa é que as chamas já consumiram uma área de 200 mil metros quadrados às margens do quilômetro 83 da BR-101.

O fogo atingiu uma área de turfa e se tornou subterrâneo, o que dificulta o combate. De acordo com os bombeiros voluntários, os focos do incêndio está muitas vezes um metro abaixo da terra e não são atingidos pela água. A fumaça densa está causando transtornos para a comunidade.

Ao todo, 22 bombeiros militares e comunitários estão trabalhando no combate às chamas. Além do trabalho em terra com abafadores e bombas, o combate ao incêndio é feito com os helicópteros Arcanjo 3, do Batalhão de Aviação do Corpo de Bombeiros Militar, e Águia 1, da 2ª Companhia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar.

Foto: CBMSC/Divulgação

A água utilizada para combater as chamas está sendo captada em uma lagoa, pois Barra Velha está enfrentando um racionamento de água. Máquinas estão abrindo aceiros, caminhos que atuam como barreiras para retardar o progresso do incêndio.

“Grande parte da fumaça que está atingindo o município, conforme a direção do vento, é causada pelo fogo no subsolo, que continua queimando mesmo após apagar as chamas na superfície”, comenta o tenente Felipe Daniel da Silva.

Foto: CBMSC/Divulgação

A grande preocupação dos bombeiros militares são com os incêndios provocados de forma criminosa, como o que está sendo combatido em Barra Velha. Denúncias podem ser feitas através dos telefones 190 (Policia Militar) e 153 (Guarda Municipal).

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança