As instalações do Hospital da Caridade de São Francisco do Sul, município do Norte catarinense, foram atingidas por um incêndio na madrugada desta segunda-feira (30). Os bombeiros voluntários foram chamados por volta de 0h30, por moradores das imediações. O trabalho de combate às chamas durou mais de três horas e as causas ainda são desconhecidas. O hospital, localizado no alto de um morro no bairro Acaraí, estava desativado desde 15 de novembro de 2012. De acordo com os bombeiros, o fogo destruiu quase metade da edificação histórica. O telhado e a sala de arquivo e sala de raio-X, onde havia um equipamento, foram as partes mais destruídas do prédio. Ninguém ficou ferido. A Polícia Civil também esteve no local e ainda nesta segunda-feira (30) deve ser realizada a perícia. Uma das construções mais conhecidas da histórica São Francisco do Sul, de caráter particular, confessional e filantrópico, o Hospital de Caridade era administrado pela Venerável Ordem Terceira, ligada à Igreja Católica, mas desde 2009 o destino da unidade começou a tomar outros rumos quando uma série de denúncias de irregularidades passou a ser investigada. As suspeitas de irregularidades surgiram quando a Prefeitura se tornou interventora, para garantir o funcionamento da unidade. O pagamento de funcionários estava atrasado e a unidade acumulava dívidas, mesmo com o repasse de mais de R$ 203 mil mensais da Prefeitura. Desde então, a estrutura que tinha duas salas de cirurgia, 35 leitos pré-operatórios e de maternidade, além de 40 leitos de internação em clínica médica totalmente equipados, não recebeu mais pacientes e ficou por um tempo cuidada por voluntários, que chegaram a pagar um vigia. Mas com o tempo, a situação de abandono fez com que a unidade passasse a ser alvo de ladrões e, mais recentemente, era ocupada por moradores de rua. Ex-funcionários ainda aguardam rescisões A venda do imóvel para quitar dívidas também foi cogitada, mas não chegou a ser efetivada em função do caso se arrastar na Justiça. O presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Joinville e região, Lorival Pisseta, informa que os ex-empregados ainda não receberam seus direitos do contrato e da rescisão. “Em decorrência disso, atendendo a um requerimento do sindicato, estão penhorados três imóveis do hospital, para leilão que possibilite o pagamento desses direitos. Já foram feitos uns três leilões. Porém, ainda não apareceu comprador. Em função disso, requeremos na justiça a reavaliação dos valores, pois devem ter sido avaliados em valores acima de mercado. A justiça deferiu e os processos seguem”, informa ele. Construção centenária  O Hospital de Caridade foi fundado em 2 de outubro de 1859, época em que a Venerável Ordem Terceira chegou a São Francisco do Sul. A primeira tentativa de instalar um hospital na região ocorreu em um local conhecido como Morro do Hospício, onde havia ruínas de uma igreja de pedra. Como a estrutura já estava precária, o atendimento acabou iniciando em uma casa na Ponta da Pedreira, próximo ao porto. Anos depois, mudou de endereço para uma segunda casa próxima ao Museu do Mar. Mais tarde, em meados de 1915, foi construído o prédio no alto de um morro, na rua Barão do Rio Branco, no bairro Acaraí.   CONFIRA VÍDEO POSTADO POR INTERNAUTA: Reportagem de Rosana Ritta para o jornal O Correio d0 Povo