O Instituto Geral de Perícias (IGP), por meio do Instituto Médico Legal (IML) de Criciúma, trabalha com a possibilidade de, o corpo feminino encontrado, no início da noite de ontem, na beira-mar de Balneário Rincão, ser de uma menina de 11 anos.

O cadáver, em estado avançado de decomposição, foi encontrado ainda nas águas, por populares, por volta de 18h, na Zona Sul da orla.

A menina em hipótese foi levada pela correnteza na prainha da Guarda do Embaú, em Palhoça, na Grande Florianópolis, no último dia 5.

A prima dela, uma jovem de 19 anos, tentou salvá-la, mas acabou também se afogando. A jovem foi resgatada, inclusive com mobilização do helicóptero Arcanjo, do Corpo de Bombeiros, mas veio a óbito dois dias depois no hospital.

Foto: Resgate na Guarda do Embaú / CBM

As vítimas são do estado gaúcho, mas estavam morando naquela região.

Identificação

Segundo a auxiliar médico-legal, Leila Gumisson Tiede, o trabalho de identificação vem sendo concentrado, em conjunto com o IGP de Florianópolis, neste primeiro momento, por meio da arcada dentária, já que o corpo estava em estado avançado de decomposição.

Se não for possível por esse meio, um exame de DNA deverá ser realizado, o que pode levar alguns dias, até semanas, para a saída do resultado.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul