A Divisão de Furtos e Roubos da Delegacia de Polícia Civil de Jaraguá do Sul prendeu Dirceu Augusto Gallani, 32 anos, um estelionatário que se passava por médico e aplicava golpes em mulheres da região litorânea de Santa Catarina. A prisão aconteceu por volta das 22h30 desta quinta-feira (20), em São José, Ele não ofereceu resistência.

Em Jaraguá do Sul, foram instaurados dois inquéritos contra Dirceu por furto, estelionato e violação sexual mediante fraude. Ele tinha um mandado de prisão preventiva decretada pela 2ª Vara Criminal de Jaraguá do Sul. O trabalho investigação sobre as ações de Dirceu duraram cerca de quatro meses.

Segundo as Investigações, ele se apresentava como “Augusto” ou “Augusto Augustinho Guh” em aplicativos de encontro pela internet.  Nos perfis, ele afirmava ser um médico. O estelionatário dizia que era dono de clínicas em Florianópolis e Balneário Camboriú. Também afirmava  trabalhar no Hospital Maternidade Carmela Dutra.

Com esse falso perfil social e boa conversa ele conseguia encontros com mulheres. Quando ganhava a confiança, ia até a casa das vítimas e furtava objetos e cartões de crédito, sacando valores e fazendo compras usando dados delas. Há pelo menos outras oito acusações por crimes semelhantes contra Dirceu, mas ele nunca havia sido preso.

Foto: Polícia Civil/Divulgação

O delegado titular da DFR, Leandro Antônio de Sales, acredita que Dirceu fez outras vítimas. Provavelmente, elas não comunicaram o fato à Polícia Civil por vergonha, já que o agente teria conseguido até encontros românticos com algumas das vítimas antes de cometer os furtos.

Leandro destaca que a vítima não deve se culpar pelo crime, pois o autor é especialista em enganar as mulheres. É muito importante a comunicação dos fatos para que ele seja responsabilizado.

Quer receber as notícias no WhatsApp?