O homem que ateou fogo na casa da ex-companheira, no Centro do município de Sangão, no ano passado, foi condenado a oito anos e quatro meses de reclusão.

No dia 9 de março de 2020, não aceitando o término do relacionamento, após várias ameaças e a divulgação de fotos atribuindo à ex-companheira, o homem se dirigiu até a casa da vítima e, utilizando de produtos inflamáveis, ateou fogo.

A residência só não foi totalmente tomada pelas chamas graças à intervenção de vizinhos e do Corpo de Bombeiros.

Após investigação efetuada pela Delegacia de Polícia de Sangão, o autor acabou sendo preso, onde aguardou sentença recluso no Presídio Regional de Tubarão.

Em sentença proferida pelo magistrado da 2ª Vara da Comarca de Jaguaruna, acabou então sendo condenado a pena de oito anos e quatro meses de reclusão, além do pagamento a título de indenização de R$ 20 mil por danos materiais, R$ 16 mil por danos morais a vítima, por infração aos crimes de ameaça, divulgação de fotos com fim de vingança, incêndio e descumprimento de medidas protetivas de urgência da Lei Maria da Penha.

Foi negado ao condenado o direito de recorrer em liberdade.