Um assassinato que chocou os moradores do Litoral Norte está sendo esclarecido nesta quinta-feira (25), pelo Tribunal do Júri do Fórum de Joinville. No banco dos réus está Jonathan Willian Fulik, 27 anos. Ele foi apontado pela Delegacia de Homicídios de Joinville e denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina como principal suspeito de matar Braz da Silva Lemos, 62 anos.

O crime aconteceu em março de 2017 e, conforme o inquérito, está ligado ao tráfico de drogas. Isso porque a vítima era vizinho de Jonathan e atrapalhava a comercialização de drogas no bairro Fátima.

Após várias discussões Jonathan, segundo a investigação da Polícia Civil, teria efetuado três disparos de arma de fogo contra Braz Lemos, agindo na cabeça e no tórax do idoso, que não resistiu.

Segundo acusação do MP o crime foi cometido por motivo torpe, porque Jonathan estaria insatisfeito com o vizinho. Em razão das constantes brigas entre Braz e sua companheira,  frequentemente a Polícia Militar era chamada para resolver a briga do casal. Diante disso, a presença dos policiais na sua vizinhança dificultava o comércio de entorpecentes empreendido pelo acusado do crime.

A sessão do júri é presidida pelo juiz Gustavo Aracheski, tendo como promotor Marcelo Sebastião Netto de Campos.

O réu acompanha e prestará depoimento direto do Presídio Regional de Blumenau, onde está preso por outros crimes.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger