O homem acusado de matar o vizinho a marteladas em Três Barras, no Norte catarinense, teve a prisão preventiva decretada na última sexta-feira (28).

Após o crime, ocorrido na manhã de quinta-feira (27), o homem de 44 anos ainda incendiou a casa da vítima.

 

 

A princípio, o suspeito disse aos policiais militares que havia cometido o crime porque se sentia incomodado com as orações em voz alta que o vizinho, um idoso de 65 anos, fazia.

No entanto, mais tarde, em depoimento prestado à Polícia Civil, ele afirmou que assassinou o vizinho porque queria voltar para o sistema prisional.

Antes de a Justiça decretar a prisão preventiva, o homem já havia sido preso em flagrante e levado para a Unidade Prisional Avançada (UPA) de Canoinhas.