O Tribunal do Júri condenou, nesta terça-feira (17), um homem a 21 anos em Joinville.

O reú foi acusado de matar a vizinha no bairro Boa Vista.

A maioria dos jurados reconheceu as qualificadoras de crime cometido com emprego de meio cruel e também mediante recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima.

 

 

A sessão foi presidida pelo juiz Márcio Schiefler Fontes. Atuou na acusação o como promotor Ricardo Paladino e na defesa o advogado Alexandre Campolinda.

De acordo com a denúncia do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), na noite do dia 19 de dezembro de 2019, o réu desferiu 95 golpes de faca na região do pescoço e também em outras partes do corpo da vítima, o que determinou sua morte.

O homem e a mulher eram vizinhos e, segundo o MPSC, tinham por hábito comum o consumo eventual de drogas.

A denúncia aponta ainda que o homicídio foi cometido com emprego de meio cruel, pois o denunciado desferiu diversos golpes com faca em várias regiões do corpo da vítima.

O crime também foi cometido com emprego de recurso que dificultou a defesa da ofendida, pois ela foi atacada repentinamente, sem que pudesse esperar ser agredida.

Tudo isso, somado a nítida superioridade física do agressor, reduziu sua possibilidade de defesa.

Durante o interrogatório na sessão do júri, o réu fez declarações consideradas, no corpo da sentença, frágeis e mesmo contraditórias, numa tentativa de desvencilhar-se da gravidade da conduta e não para auxiliar na descoberta da verdade dos fatos.

O réu já estava preso preventivamente no Complexo Prisional de Joinville, também por decisão do juiz Márcio Schiefler Fontes.

O homem vai cumprir a pena em regime fechado, mesmo recorrendo da decisão no Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito, ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança