A Polícia Civil identificou um homem suspeito de divulgar ”fake news” no domingo. A investigação é da Delegacia de Polícia do Município de São Ludgero.

Na noite de domingo, circularam áudios em aplicativos de mensagens em que referiam que teria ocorrido um homicídio no município. Com a circulação dos áudios, a Polícia Civil foi acionada para verificar a veracidade das mensagens e foi verificado que se tratava de “fake news”.

A falsa notícia gerou repercussão no município e região. As mensagens divulgadas relatavam que um morador do município teria supostamente agredido duas pessoas com facadas, resultando num homicídio consumado e em outro tentado. Foi registrado um Boletim de Ocorrência sobre os fatos e instaurado procedimento policial para apurar o crime de calúnia e realizadas diligências para identificar a autoria.

Após investigação, na tarde de terça-feira, o autor foi identificado e ouvido na Delegacia de Polícia. Ele deverá responder por calúnia. O procedimento policial ainda está em andamento e depois de concluído será enviado ao Judiciário.

Segundo o delegado Eder Matte, as “fake news” podem configurar diversos crimes, entre eles, calúnia, injúria e difamação e quando o crime é cometido ou divulgado nas redes sociais a pena aplica-se em triplo.