Um homem foi condenado a seis anos e oito meses de reclusão em regime semiaberto, pelo crime de tentativa de homicídio, em Florianópolis. Ele foi julgado pelo Tribunal do Jurique  porque atirou contra a ex-esposa em julho de 2013, dentro de uma clínica pediátrica no bairro Agronômica, em Florianópolis.

A mulher, que recebeu dois tiros, só não morreu porque recebeu pronto-atendimento do corpo técnico da clínica, que tratou de encaminhá-la para um hospital nas imediações. O réu terá o direito de recorrer em liberdade.

Para os jurados, a tentativa de homicídio foi privilegiada e qualificada. Privilegiada em virtude da violenta emoção e da injusta provocação da vítima; e qualificada pela impossibilidade de defesa da ex-esposa. A sessão, presidida pela juíza substituta Mônica Bonelli Paulo Prazeres, durou quase cinco horas.

Segundo a denúncia do Ministério Público, o réu e a vítima haviam rompido relacionamento que perdurou 10 anos e resultou em dois filhos. O homem, contudo, suspeitava da paternidade em relação ao filho mais novo.

Esse teria sido, aliás, o motivo da discussão que eles tiveram momentos antes do ex-marido sacar uma arma da cintura e atirar contra a ex-mulher, atingida na região toráxico-abdominal anterior esquerda e região posterior do ombro esquerdo.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?