Homem que assassinou namorada e atirou corpo em lago é condenado a 17 anos de prisão em SC

Foto: TJSC/Divulgação

Por: Claudio Costa

14/03/2023 - 06:03

A sessão do Tribunal do Júri da última sexta-feira (10), na Comarca de Concórdia, no Oeste, durou pouco mais de seis horas.

Apesar do tempo relativamente curto para um julgamento, foi o suficiente para decidir sobre o futuro do acusado da morte da namorada em 2 de dezembro de 2021. O corpo da vítima nunca foi localizado.

O conselho de sentença – formado por quatro mulheres e três homens, por sorteio – reconheceu as qualificadoras de morte por asfixia, dissimulação, uso de recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio.

Com isso, o réu foi condenado a 17 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado.

A pena também inclui a condenação pelo crime de ocultação de cadáver.

A sentença determina ainda o pagamento de R$ 50 mil como indenização por danos morais aos herdeiros da vítima.

O crime, que causou grande comoção na comunidade, teve desfecho judicial um ano e três meses após os fatos, justamente na semana em que se comemorou o Dia Internacional da Mulher.

Familiares e amigos da vítima, ainda consternados, acompanharam o julgamento.

De acordo com a denúncia, a vítima pretendia terminar o relacionamento na noite de 2 de dezembro de 2021.

Câmeras de segurança a mostram no momento em que entra no carro do namorado, depois do expediente e, na sequência, quando aguarda o acusado abrir a porta de casa, em Concórdia.

Quatro dias depois, a família registrou o desaparecimento às autoridades policiais. Em 8 de dezembro, o homem foi preso.

Ainda segundo o Ministério Público, o agressor confessou que asfixiou a mulher com um cinto e, pela manhã, enrolou o corpo em um lençol para colocá-lo no porta-malas do carro.

Depois, seguiu para a cidade vizinha de Alto Bela Vista, distante 35 quilômetros.

No interior do município, jogou a mulher no lago de uma hidrelétrica, com uma pedra amarrada. O local chega a 25 metros de profundidade.

Depois de 15 dias de buscas, os mergulhadores encerraram os trabalhos. O corpo continua desaparecido. O processo tramita em segredo de justiça.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito , ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança

 

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.