Homem muda versão e aponta ex-companheira como autora de homicídio de mulher em Guaramirim

Foto: Cláudio Costa/OCP News

Por: Claudio Costa

30/05/2024 - 15:05 - Atualizada em: 30/05/2024 - 19:12

A investigação do assassinato de Juliana Grasiela Pinheiro Wirth, de 40 anos, ganhou novos contornos com a tomada de depoimentos.

Durante a oitiva, Gilberto Ludvichak disse que não matou Juliana e que a autora, na verdade, teria sido a ex-companheira dele.

Em um primeiro momento, Gilberto assumiu autoria do crime após ser preso pelos policiais militares no dia 24 de maio.

 

 

Porém, ao ser ouvido em interrogatório pela delegada Roberta Franco França, ele mudou a versão.

“Ele alegou que a ex-companheira dele matou a vítima e que teria feito apenas o vídeo. A ex-companheira teria cometido esse crime ao ir na casa para tirar satisfação sobre uma denúncia. Mais tarde, ela teria contado para ele que teria matado a vítima e pediu para ele fazer um vídeo para provar para a facção a lealdade deles”, conta Roberta.

Na nova versão, a ex-companheira de Gilberto faria parte dessa facção criminosa, mas não teria a confiança neles.

Ao contrário da prova de amor para o retorno do relacionamento, o vídeo teria sido gravado para provar a lealdade à organização criminosa.

Roberta conta que Gilberto foi muito frio durante todo o interrogatório.

Ele informou que decidiu contar a verdade porque estava querendo poupar a ex-companheira.

“Ele disse que assumiu toda a responsabilidade para poder ajudar ela. Porém, ele viu que a ex-companheira estava colocando ele na fogueira e resolveu que iria contar a verdade”, frisa a delegada.

Juliana foi assassinada a facadas na frente do filho, de dois anos, na residência em que morava na rua Maria Zastrow, no bairro Nova Esperança.

Como a ex-companheira estava no hospital, Gilberto foi até a unidade e foi detido pela Polícia Militar.

A faca utilizada no crime foi encontrada dentro do veículo dele, mas o homem afirma que ela foi dada a ele pela ex-mulher.

 

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.