A mãe da criança morta em Guaramirim já havia feito um boletim de ocorrência contra o ex-companheiro.

No registro realizado no dia 14 de março deste ano, ela relatou que o pai ameaçou matar a filha do casal e se suicidar em seguida.

O homem de 39 anos foi preso pela Polícia Militar logo após o crime ocorrido na manhã deste sábado (12), em um condomínio localizado na rua Virgínia Cristofolini, no bairro Guamiranga.

De acordo com a PM, ele tem passagens por furto, ameaça e perturbação.

 

Inicialmente, suspeito chegou a contar uma versão em que um homem teria invadido a casa, o esfaqueado e matado a filha.

Porém, durante o depoimento prestado na Polícia Civil, o pai contou que asfixiou Evelyn Vitória Modrock, de cinco anos.

 

Depois, ele fez cortes o pulso esquerdo e também no pescoço.

De acordo com o delegado Paulo Reis Venera, ele utilizou uma camiseta para asfixiar Evelyn.

Na peça de roupa recolhida pelos peritos do IGP (Instituto Geral de Perícias), havia marcas de sangue e também de saliva, provavelmente expelidos pela criança durante o estrangulamento.

Após enviar uma mensagem para vizinhos, ele foi socorrido pelos bombeiros voluntários e pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Ele foi levado para o Hospital São José e, durante a tarde de sábado, ganhou alta.

O suposto autor foi encaminhado para a Central Regional de Plantão Policial, onde permanece preso até a audiência de custódia.