Um homem de 51 anos foi investigado pelo crime de maus-tratos a animal e indiciado em Inquérito Policial da Delegacia do Município de Cocal do Sul.

A apuração do fato concluiu que, por diversas vezes, ele arremessou rojões em direção ao cachorro da empresa vizinha a sua casa e também atirou pedras no prédio do estabelecimento.

O caso foi registrado em agosto deste ano, mas segundo a vítima há mais de um ano enfrentam o problema com outra parte incomodada com o animal que fica no pátio.

Conforme apurado, o autor sente-se incomodado com os latidos do animal, já tendo, inclusive, tal situação de perturbação do sossego sido apurada em Termo Circunstanciado. A representante da empresa foi ouvida e apresentou vídeos, fotografias e até uma anotação dos dias e horários em que os rojões foram soltos na direção do cachorro, como forma de comprovar o alegado.

Já o indiciado foi interrogado e confirmou parte das acusações, alegando que não tinha a intenção de atingir o animal.

Segundo o Delegado Antônio Márcio Campos Neves, que conduziu a investigação, os fatos tomaram proporção na cidade e a loja em que o autor comprava os rojões recusou-se a vender os artefatos em razão de saber o que estava acontecendo.

“Nessa confusão, quem estava sofrendo era o animal, razão pela qual uma ONG que atua no bem-estar animal foi acionada para auxiliar”, revelou a autoridade policial.

O indiciamento do autor teve por base o Artigo 32, §1º-A, da Lei n. 9.605/98, de Crimes contra o Meio Ambiente. A pena prevista é de reclusão de dois a cinco anos.

Imagem Meramente Ilustrativa