Em sessão do Tribunal do Júri da comarca de Joinville realizada nesta terça-feira (12), o conselho de sentença, por maioria de votos, condenou Rafael de Oliveira Dias, participante de duplo homicídio, a 26 anos de reclusão em regime fechado. O réu respondeu como coautor do crime ao dar acesso e fuga ao homicida. O juiz Gustavo Aracheski presidiu a sessão.

O réu, segundo denúncia do Ministério Público, conduzia uma motocicleta que serviu de transporte para um comparsa assassinar um casal de namorados em bar na esquina das ruas Pedro Álves da Silva e João Nicolau, no bairro de Paranaguamirim, zona sul da cidade.

Foram mais de 15 disparos efetuados contra Franciane Gonçalves Felisbino, 28 anos, e Roberto Lourenço Borges, 33 anos. Uma terceira pessoa que se encontrava no ambiente também foi atingida, mas sobreviveu aos ferimentos.

Ivan Antônio Primitivo e Rafael de Oliveira Dias foram presos pela Polícia Militar, no bairro Ullysses Guimarães, cerca de 15 minutos depois do crime | Foto Polícia Civil

Segundo o Tribunal de Justiça, o crime ocorreu por vingança, uma vez que a mulher assassinada havia jurado de morte o rapaz que puxou o gatilho contra ela e seu namorado. O autor dos tiros, Ivan Antônio Primitivo, em julgamento realizado no ano passado, foi condenado a 28 anos de prisão.

O réu não estava preso e nem compareceu à sessão do júri e, por isso, tornou-se foragido da Justiça.

Quer receber as notícias no WhatsApp?