O Tribunal do Júri da Comarca de Trombudo Central considerou culpado Elisandro de Oliveira pela morte de Valdir José de Paulo.

Após denúncia do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), o Conselho de Sentença condenou Elisandro à pena de seis anos de reclusão por homicídio e ocultação de cadáver.

O crime ocorreu em 19 de agosto de 2017, no município de Agrolândia, quando Elisandro disparou quatro tiros contra a vítima.

Os tiros acertaram o peito e a cabeça de Valdir.

O Tribunal do Júri condenou também Edilson Souza à pena de um ano, quatro meses e dez dias de reclusão pelo crime de ocultação de cadáver.

Os réus vão cumprir a pena em regime inicial semiaberto.

De acordo com a denúncia do MPSC, uma discussão num jantar em família na casa de Elisandro levou ao homicídio.

Munido de uma arma de fogo, ele perseguiu Valdir, que já teria deixado a residência onde acontecia a reunião familiar.

Disparou quatro tiros contra a vítima, sendo três deles já com ela caída ao chão.

Em seguida, Elisandro solicitou auxílio de Edilson e juntos colocaram o corpo da vítima no carro deste e, depois de percorrer alguns quilômetros, jogaram o cadáver de Valdir no rio Pitangueiras.