Grupos de hackers, especialistas em informática com habilidade para entrar em qualquer sistema de computador, estão usando sites e redes de prefeituras e órgãos públicos do Estado e do País para protestar contra a corrupção, extremismos e projetos de lei criados por políticos de centro-direita. A mais recente vítima da escalada dos ativistas virtuais é a Prefeitura de São José, que teve seus sistemas hackeados e codificados por um grupo que se autodenomina High Tech Brazil Hack Team. A invasão ocorreu no sábado (18) e deve deixar os serviços virtuais do município indisponíveis por cerca de 48 horas. Os hackers não deixaram nenhuma mensagem política, ao contrário do que fez o grupo Ghost Defacers, no último dia 13, ao derrubarem os sistemas da Prefeitura de Itajaí e no dia 16, última quinta-feira, ao invadirem o site as Secretaria de Saúde da cidade de Camboriú. Entretanto, o High Tech Brazil Hack Team assina com tons políticos ataques semelhantes promovidos durante a chamada Primavera Brasileira, em 2013 e nos anos seguintes, por meio de páginas e perfis em redes sociais ligadas ao Grupo Anonymous, conhecido por este tipo de prática. A Prefeitura de Itajaí não teve nenhum prejuízo com o ataque sofrido no dia 13, em que o site do município na internet foi substituído por um vídeo de um prédio público explodindo e mensagens pedindo o fim da corrupção e a saída do presidente Michel Temer (PMDB). Pela rede social, o grupo fez questão de divulgar o ataque e suas intenções. O ataque à São José, de outro lado, foi bem mais profundo, e atingiu o coração dos sistemas do município, driblando inclusive defesas de antivírus recentemente contratadas. A empresa responsável decidiu inclusive acompanhar o restabelecimento dos serviços para avaliar como os hackers entraram, informou o diretor geral de Tecnologia da Informação de São José, Jean Vieira. O grupo codificou dados presentes no sistema e deixou um e-mail para que a prefeitura pudesse se comunicar e receber as informações necessárias para recuperar o acesso. “Acreditamos em um cunho mais financeiro do que político, pois não foi um ataque ao site e sim aos servidores e sistemas do município e não foi deixada nenhuma mensagem, como nos outros casos”, acrescentou Vieira. O diretor lembrou da importância de o setor público investir cada vez mais em tecnologia, como forma evitar prejuízos com esse tipo de situação. “Sempre que situações como essas ocorrem, chamo a atenção para a necessidade de investimento. Segurança é fundamental”, acrescenta. Com informações do jornal Notícias do Dia