Com cartazes com dizeres “O poder não é prova suficiente da verdade”, “Família Peccin, unidos pela mesma causa”, “Justiça sim, desemprego, não”, "Força Família Peccin", "Comemos o que produzimos" cerca de 80 funcionários da unidade de Jaraguá do Sul da Peccin Agro Industrial Ltda se reuniram na manhã desta quinta-feira em frente à empresa que fica no bairro Santa Luzia.
IMG-20170323-WA0011
Funcionários, que com paralisação das atividades e prisão de sócio-proprietário, deixaram de receber o vale no dia 20 , estamos preocupados com futuro da empresa | Foto: Rafael Verch
Os funcionários são solidários à direção da empresa e em especial ao sócio-proprietário Normélio Peccin Filho, preso na sexta-feira passada, na deflagração da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. A empresa foi alvo de denúncia de suposto uso de fraudes para ocultar o uso de carne vencida ou colocar produtos proibidos nem linguiças e nesta semana passou por auditoria. https://www.youtube.com/watch?v=nX-7fSWLIIY “Somos sempre cobrados em relação à qualidade”, enfatizou uma funcionária que preferiu não se identificar. Na unidade jaraguaense são cerca de 170 empregos diretos e mais 80 indiretos. Além de defenderem o processo de produção, eles estão preocupados com a imagem da empresa e com uma possível onda de desemprego. A maioria dos empregados mora na região do Santa Luzia.