A Polícia Militar descobriu a desarticulou uma estufa de produção de maconha em Balneário Rincão nesta quarta-feira (12).

A ocorrência teve início quando uma guarnição da PM observou a presença de um veículo, transitando na Via Rápida, veículo este que os policiais tinham a informação e características de que costumeiramente estaria realizando a distribuição de entorpecentes em Criciúma.

Os militares tentar realizar a abordagem do veículo mas o condutor passou a empreender fuga, sendo abordado após os dois homens no interior do carro perceberem que não conseguiriam despistar a guarnição.

Dentro do veículo foram encontradas porções de maconha denominada “camarão”, um tipo de entorpecente mais raro de se encontrar e que necessita de maiores cuidados por parte de produção, bem como indica o cultivo em local próximo.

Na conversa com os abordados, o primeiro, um homem de 27 anos, admitiu que na residência do segundo, de 30 anos, no Balneário Rincão, havia uma estufa de maconha.

Diante desta situação, e com autorização de ambos, fez-se contato com os policiais da Guarnição Especial de Içara (GEIC), a fim de prestarem apoio até à residência, local onde foram encontrados mais 908 gramas de maconha em folhas, umedecidas e unidas, demonstrando uma fase de preparo. Em um dos quartos ainda foram localizados 19 pés de maconha em uma estufa, com diversos equipamentos ligados (ventiladores e exaustores).

Todo o material e maquinário foram apreendidos. Em continuidade na ocorrência ainda, em Criciúma, em outro local apontado para traficância por parte do abordado de 30 anos, os policiais localizaram um revólver, calibre .38, seis munições de mesmo calibre, um pote contendo o mesmo tipo de maconha "camarão" com 16 gramas, e R$ 400.

Foi localizado também de propriedade do primeiro homem, de 27 anos, um pé de maconha com as mesmas características de vaso, amarração e terra daqueles localizados na estufa, e mais R$ 311.

Diante dos fatos ambos foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil para que fossem lavrados os procedimentos pertinentes.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp