Família de Indaial procura por garota desaparecida em Jaraguá do Sul

Foto PMSC/Divulgação Foto PMSC/Divulgação

Segurança

Por: Claudio Costa

terça-feira, 05:00 - 24/07/2018

Claudio Costa

A família de Jessica Sabrina da Silva, 19 anos, está muito apreensiva. A garota desapareceu de sua casa, em Indaial, no Vale do Itajaí, no dia 3 de junho, e desde então a família não tem qualquer notícia sobre seu paradeiro. De acordo com o pai, o operador de máquinas Jaime da Silva, 36 anos, Jessica saiu de casa sem ninguém perceber.

No dia 18 de julho, uma informação renovou as esperanças da família em busca da jovem. Uma mulher informou que Jessica teria sido vista em Jaraguá do Sul. Apesar de ter informado que a garota estava na cidade, a pessoa que entrou em contato não deu mais informações sobre um possível paradeiro.

Além do pai, Jessica mora com a madrasta, de 36 anos, e com o irmão, de 17. De acordo com Jaime, ela não trabalha e também não estuda. “No sábado, ela havia ido comigo para a igreja. No domingo de manhã, ela saiu sem ninguém ver. Não sabemos nem com que roupa que ela saiu”, comenta.

Jaime buscou informações entre as amigas da filha, fez a confecção do boletim de ocorrência na Polícia Civil e também cadastrou informações da garota no programa SOS Desaparecidos, da Polícia Militar. O pai também revela que foi diversas vezes para Blumenau em busca de informações sobre o paradeiro da filha, mas não obteve sucesso.

O pai e a mãe se separaram quando Jessica tinha apenas dois anos. Desde então, ela mora com Jaime em Indaial. Segundo ele, a ex-mulher mora em Joinville.

“A avó da Jessica é a que está mais desesperada. Depois que eu me separei da minha ex-mulher, foi quem me ajudou a cuidar da minha filha”, lamenta operador de máquinas.

Agora, a família de Jessica concentra os esforços na expectativa de encontrá-la em Jaraguá do Sul. O pai pede para que a comunidade ajude a reencontrar a filha, com quem não fala há 50 dias.

“Estamos todos desesperados com o desaparecimento da minha filha. Não falamos com ela desde aquele dia. O que mais quero é encontrar a minha filha o mais rápido possível”, afirma.

Consumo de drogas

Embora o pai não tenha revelado, uma amiga que viu sobre o desaparecimento de Jessica no Facebook mandou um recado a ela orientando-a para que voltasse para casa.

Segundo esta amiga, há cerca de quatro meses elas moraram juntas embaixo de uma ponte na BR-470, em Blumenau, e consumiam muitas drogas, mas esta amiga engravidou e mudou de vida.

Ela diz que tentou convencer Jessica a mudar de vida também, mas ela optou pelo mundo das drogas e da prostituição.

Informações sobre a jovem podem ser repassadas pelo telefone (47) 9 8910-4188 (com Jaime), (48) 9 9156-8264 (SOS. Desaparecidos), 190 (Polícia Militar) ou 181 (Polícia Civil).

Quer receber as notícias de segurança no Whatsapp? Basta clicar aqui

×