Desde 2017, a Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri) realiza projetos de despoluição do Rio Criciúma.

No último final de semana, alguns moradores do bairro Santa Bárbara encontraram peixes no local e divulgaram um vídeo que acabou repercutindo nas redes sociais.

O órgão ambiental encara o fato como uma conquista de ações como preservação dos recursos hídricos com plantio de árvores nas Áreas de Preservação Permanente (APPs) com crianças das escolas municipais, projeto Ilhas Filtrantes em parceria com o Colégio Cedup Abílio Paulo, bem como análises de água do Rio Criciúma em parceria com a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) e o intenso trabalho do Se Liga na Rede.

Trabalho

"Antes do vídeo, nós já tínhamos ouvido relatos de outras pessoas de que alguns peixes haviam passado pelo Rio Criciúma. Isso realmente tem ocorrido e é resultado do nosso trabalho ambiental e de fiscalização, realizado em parceria com entidades que trabalham para a despoluição do Rio e a preservação do meio ambiente", disse a presidente da Famcri, Anequésselen Bitencourt Fortunato.