Uma faixa preta foi colocada em frente ao batalhão da Polícia Militar em que a soldado Caroline Plescht, de 32 anos, trabalhava em Chapecó. Quer receber notícias do OCP News Florianópolis no WhatsApp? Clique aqui  Ela e o marido, sargento Marcos Paulo da Cruz, de 43 anos, estavam de férias em Natal, quando foram vítimas em um assalto, na noite de segunda-feira (26). Dois criminosos armados invadiram a pizzaria que o casal jantava e ao perceberem os Pms, exigiram que ficassem de joelhos e dispararam um tiro em cada um. Caroline Plescht foi atingida no peito e morreu antes mesmo de chegar ao Hospital. O sargento foi atingido no ombro e segue internado em estado estável. Policiais no RN localizaram o veículo utilizado na fuga pelos criminosos em via pública, sem registro de roubo ou furto, mas ninguém foi preso até o momento. A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) divulgou nota lamentando “o fato de pessoas serem vítimas de homicídio pelo simples fato de terem escolhido a polícia como profissão”. O casal estava junto havia 8 anos, e ainda não tinha filhos. O chefe de gabinete do Comando Geral e uma assistente social foram deslocados para o RN, para fornecer suporte psicológico ao sargento Marcos Paulo da Cruz e tomar as medidas necessárias para o translado do corpo da soldado Caroline Plescht. Ao amanhecer desta terça-feira, um familiar da soldado Caroline e um familiar do sargento Marcos Paulo também embarcam em Chapecó com destino ao Rio Grande do Norte.  Valtecir Tomé Behnem, diretor da Associação dos Praças de Santa Catarina (Aprasc) para a região Oeste também foi para Natal e visitou o Sargento Marcos Paulo no hospital. Eles registraram o encontro, demonstrando a boa recuperação do policial baleado. Ainda não foram divulgadas informações sobre o translado do corpo  e enterro da vítima. a equipe do OCP segue acompanhando cada atualização deste caso. Confira a homenagem da PM de Chapecó:  https://youtu.be/Wr7s9Ja2PHM