Resumo da notícia

  • De acordo com a PM, homem tinha 27 passagens criminais
  • Ele foi identificado como Paulo Martins, de 27 anos
  • Revólver utilizado por Paulo tinha duas balas que falharam após disparos

A sexta morte violenta em Jaraguá do Sul em 2019 foi registrada no fim da madrugada deste domingo (17). Paulo Martins, de 27 anos, foi morto após fugir da Polícia Militar e apontar um revólver calibre .38 para PMs em uma área de mata na estrada Elsa Trapp Meier, na localidade de Garibaldi.

De acordo com o comandante da 1ª Companhia do 14º Batalhão de Polícia Militar, tenente Anderson Andrey da Silva, a experiência do policial militar foi imprescindível para identificar uma situação criminosa que estava em andamento no momento em que o PM voltava para casa.

Paulo estava ao volante de um Chevrolet Corsa, com registro de fruto e com a placa adulterada com fita isolante. O veículo foi flagrado parado na via. Outro veículo, um Volkswagen Gol, estava estacionado no sentido contrário.

Flagrante e pedido de reforço

Um PM que voltava do serviço flagrou a situação. Ao consultar a placa, viu que o registro do veículo era de Gaspar. Como o veículo é emplacado em Jaraguá do Sul, chamou reforço através da Central Regional de Emergências.

“Foi um exemplo claro de tirocínio policial, que é aquele conhecimento que o PM adquire atuando por anos na rua. Ao observar uma conduta estranha, isso já chama a atenção. Quando o suspeito viu o policial militar flagrado, empreendeu fuga e apontou uma arma para ele”, comenta Andrey.

Após a fuga, o policial militar pediu reforço e realizou a perseguição do veículo. Neste momento, Paulo sacou uma arma apontou para o policial militar. O PM realizou disparos contra o veículo.

O condutor capotou o carro e acabou caindo em uma vala. Guarnições do Pelotão de Patrulhamento Tático e do Canil foram enviadas e localizaram Paulo. Segundo a Polícia Militar, foi dada a ordem para ele colocar a mãos na cabeça, mas o suspeito sacou a arma novamente.

Morto com três tiros

Paulo foi morto com três disparos dados pelos policiais militares. No revólver, foram encontradas duas munições que falharam após o disparo. O Instituto Médico Legal recolheu o corpo do homem, que tem 28 passagens criminais por furto e receptação. Ele estava em liberdade provisória do sistema prisional.

Andrey lembra que a morte ocorrida no domingo é um ponto fora da curva na criminalidade em Jaraguá do Sul. O oficial destaca que a cidade tem um índice baixo de crimes violentos, como roubos e furtos. Mas a Polícia Militar está bem preparada e é atuante.

“A Polícia Militar em Jaraguá do Sul e região atua de forma preventiva e de forma repressiva. Estamos preparados 24 horas por dia para defender a nossa sociedade”, finaliza o tenente da PM.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Telegram