Com informações do jornal A Gazeta. O ex-prefeito de Piên Gilberto Dranka (PSD) foi preso pelo Cope (Centro de Operações Policiais Especiais) da Polícia Civil na manhã desta terça-feira (31). Danka é acusado de estar envolvido no atentado que resultou na morte do prefeito eleito da cidade, Loir Dreveck. A Polícia Civil ainda não divulgou a motivação do crime. Segundo informações repassadas por agentes do Cope ao jornal A Gazeta, o homem que teria atirado em Loir Dreveck foi preso em Balneário Camboriú. Uma operação entre as policias do Paraná e de Santa Catarina foi realizada para prender o suspeito na cidade o litoral catarinense. Gilberto Dranka estava escondido no forro da sua residência. Ele estava de bermuda e sem camisa. Os policiais civis tiraram Danka do forro e o deitaram no chão da residência e, minutos depois, saiu algemado do local e foi colocado na viatura. Loir Dreveck foi alvo de um atentado no dia 14 de dezembro de 2016. Ele viajava com a família pela PR-420. Um motociclista se aproximou do veículo e efetuou três tiros. Dreveck, de 52 anos, foi atingido na cabeça. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu três dias depois na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do Hospital São José, em Jaraguá do Sul.