Um novo desdobramento da história de Givaldo Alves – o ex-morador de rua agredido pelo personal trainer Eduardo Alves após ter sido flagrado fazendo sexo com a mulher dele, Sandra Mara Fernandes – ganhou destaque nos últimos dias.

O agora influenciador digital contou em um vídeo nas redes sociais que já foi preso e condenado no passado por dois crimes diferentes. Givaldo alegou que "se arrepende de ter se envolvido com coisas erradas".

Givaldo foi preso em flagrante, em julho de 2004, após invadir uma casa em São Paulo e cobrar pelo resgate da vítima. Pelo crime de sequestro e extorsão, foi condenado a 17 anos de prisão.

A Justiça acabou revisando a condenação para a pena mínima, de oito anos, por considerar que não houve agravante no crime, e ele deixou a prisão em 2013.

Antes disso, Givaldo já tinha passagem por furto, ocorrido em 2000, e foi condenado a dois anos de prisão em 2005, quando já estava preso.

Sem citar detalhes dos crimes, o ex-morador de rua atribuiu os casos à influência de amizades que tinha na época.

O vídeo em que ele conta os casos foi postado na sexta-feira (20) e até a última atualização desta reportagem tinha 65 mil visualizações.

*Com informações do R7.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito, ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança