Condenado por envolvimento no assassinato de Eliza Samudio enquanto ainda atuava pelo Flamengo, o ex-goleiro Bruno Fernandes de Souza, receberá R$ 30 mil de indenização após contestar o uso de sua imagem em um livro que narra a história do crime cometido em 2010.

A Justiça do Rio de Janeiro acatou a denúncia do jogador de que o rosto dele teria sido usado sem a sua autorização na capa do livro intitulado “Indefensável – O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio”.

Inicialmente, o ex-jogador havia pedido R$ 1 milhão, além de uma parcela dos lucros obtidos com as vendas do livro, alegando uso indevido de sua imagem. A editora Record, que publicou o livro, afirma que a imagem do ex-goleiro já era pública, porém o argumento não foi aceito pelo TJRJ.

O juiz Luiz Claudio Silva Jardim Marinho afirma, na decisão, que Bruno tem direito à proteção constitucional e civil de imagem e que a editora deveria ter autorização prévia dele para utilizá-la.

Já a reinvindicação de parte dos lucros obtidos nas vendas do livro foi rejeitada pelo magistrado.

*Com informações do g1