Plantação foi descoberta no bairro Tapera | Foto: Polícia Civil/Divulgação
Plantação foi descoberta no bairro Tapera | Foto: Polícia Civil/Divulgação

A estufa localizada na última quinta-feira (21), em Florianópolis, pela Polícia Civil, tinha cerca de 900 pés de maconha.

De acordo com os agentes, havia quatro tipos diferentes da planta, que eram clonados e cultivados durante 40 dias, quando a flor, o “skunk”, estaria pronta para comercialização.

 

 

O delegado William Sales afirma que foram 15 dias de investigação, campanas e levantamentos realizados pela Divisão de Investigação Criminal (DIC), para que se chegasse ao local em que a droga estava sendo cultivada.

Homem responsável pela estufa foi detido | Foto: Polícia Civil/Divulgação

“A investigação começou na cidade de São José, após uma apreensão de drogas, onde foi obtida a informação de que a droga conhecida por “skunk” seria distribuída na região da Grande Florianópolis", explicou.

Na tarde de ontem, os policiais deslocaram-se até uma residência, no bairro Ribeirão da Ilha, onde encontraram a estufa. Uma pessoa foi presa e autuada em flagrante delito.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança