Uma estudante universitária que se passava por médica em suas redes sociais foi presa nessa quinta-feira (19) no Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, no Rio de Janeiro. Segundo a polícia, a jovem usava um crachá falso e fingia que era estagiária no local, além de usar o Instagram para compartilhar a sua rotina “médica”. As informações são do portal G1.

A diretora do hospital viu a falsa estagiária sentada na cantina da unidade e a abordou, perguntando quem ela era. A mulher, então, lhe mostrou uma carteirinha digital de estudante de medicina e disse, atrapalhada, que estava se transferindo do curso de odontologia.

Desconfiada, a diretora da unidade de saúde acionou a polícia e a jovem foi presa em flagrante pelo crime de uso de documento falso. Em nota enviada ao G1, o Hospital Miguel Couto deixa claro que ela não trabalhava no local e que ela “usava indevidamente o nome do hospital em postagens nas redes sociais”.

‘Medicina por amor’

Em seu Instagram, a jovem publicava conteúdos sobre medicina, além da própria rotina em supostos atendimentos e plantões médicos. Além disso, ela ainda posava com frequência na rede social utilizando um jaleco com seu nome e um estetoscópio.

Durante as investigações, que ainda não foram concluídas, a Polícia Civil do Rio de Janeiro apreendeu diversos objetos utilizados por ela, como o jaleco, o crachá falso que utilizava para entrar na unidade de saúde e também um pijama hospitalar.

Os policiais também encontraram com a jovem um documento de auxiliar de saúde bucal e um carimbo. Agora, as autoridades investigam se ela se passava por funcionária da unidade ou por terceirizada e, também, se ela já chegou a fazer atendimentos em hospitais do Rio de Janeiro.

*Com informações de G1 e BHAZ.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito, ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança