Foi identificado como Felipe Astolfi, 21 anos, a vítima fatal de um engavetamento registrado às 7h15 desta segunda-feira (7), no km 41 da BR-101, em Joinville, no Norte de SC. O jovem era estudante de engenharia civil na Udesc, em Joinville. O acidente ocorreu no sentido Sul da rodovia federal. Quer receber as notícias no WhatsApp? Clique aqui De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), chovia muito no momento do acidente e a rodovia apresentava lentidão. Um caminhão com placa do Paraná reduziu a velocidade, em seguida o Volkswagen Gol, com placa de Maringá (PR), fez o mesmo. Um outro caminhão que vinha atrás do carro acabou não reduzindo a velocidade, ocorrendo a colisão traseira. https://jornaldejoinville.com.br/homem-morre-apos-acidente-na-br-101/
Carro foi presado entre dois caminhões | Foto Divulgação
O veículo Gol, que era conduzido por Felipe, foi prensado entre os dois caminhões. O jovem morreu no local da batida. Os caminhoneiros não ficaram feridos. O trânsito ficou lento durante toda manhã para retirada dos veículos da pista e a PRF deve investigar as circunstâncias do acidente. O corpo da vítima foi conduzido ao IML (Instituto Geral de Perícias) de Joinville. Natural de Blumenau (SC), Felipe tem parentes em Maringá (PR) e faria aniversário no dia 18 de maio. Confira a nota de pesar do diretório acadêmico da Udesc:
"O Diretório Acadêmico Nove de Março vem, por meio desta nota, manifestar seu profundo sentimento pelo falecimento do estudante Felipe Astolfi, acadêmico de engenharia civil no Centro de Ciências Tecnológicas da UDESC. Neste momento difícil, nos colocamos ao lado da família, dos amigos e da direção da Universidade para o que for necessário, e manifestamos nossos profundos votos de força", diz a nota.
Momento da remoção do carro da pista | Foto Reprodução/RIC TV Record
Confira algumas orientações sobre como evitar acidentes ao dirigir sob chuva. As dicas são da PRF. Quando a chuva começar, diminua a velocidade A aderência do piso diminui quando a chuva começa. O óleo presente na pista se solta com os primeiros pingos de chuva e tornam a pista escorregadia. A areia também pode aumentar o risco de derrapagens. Aumentar a distância do carro da frente também ajuda a evitar acidentes. Cuidado com chuvas intensas Duas situações aumentam o risco de acidentes sob chuva forte: o acúmulo de água na pista e a falta de visibilidade. Quanto a visibilidade, o ideal é sair de casa com um par de limpadores de parabrisa em boas condições de uso. O sistema de desembaçamento de vidro também precisa estar funcionando. Já o acúmulo de água pode cobrir buracos na pista e também pode provocar as chamadas aquaplanagens. Isso acontece quando os pneus perdem a capacidade de drenar a água da pista e deixam de tocar o solo. Neste momento, o motorista não tem controle sobre a direção do veículo. O que fazer se o carro 'aquaplanar'? Se a direção do carro ficar leve de maneira repentina, provavelmente a lâmina de água cobriu os pneus e eles perderam o contato com o solo. A primeira providência é tirar o pé do acelerador e evitar frear o veículo para que as rodas não travem. É preciso segurar a direção firmemente, sem virar o volante, até que volte a ter peso. Caso o motorista se desespere e trave as rodas com os freios ou vire o volante, o carro pode até capotar ao voltar a ter contato com o solo.