A Polícia Civil está em busca de possíveis vítimas de golpes aplicados por Deividi Bueno de Moraes, 35 anos, em Jaraguá do Sul e região.

Ele foi preso na semana passada, suspeito de estelionato e de já ter aplicado um golpe de R$ 25 mil em uma instituição bancária que não teve o nome divulgado.

De acordo com o delegado titular da Delegacia da Polícia Civil de Jaraguá do Sul, Luiz Carlos Gross, o dono de um posto de combustíveis também pode ter sido vítima de Deividi.

O rapaz usava documentos falsificados para aplicar golpes nas vítimas. De acordo com a Polícia Civil, Deividi utilizava uma carteira de identidade (68.899.099-5/SP) expedida em janeiro deste ano, e o Cadastro de Pessoa Física (800.743.969-27) em nome de “Deividi Bueno Morales”.

Com essa pequena modificação em seu nome, ele realizou abertura de cadastros no crediário, contas bancárias, locação de imóveis e compra de produtos.

O estelionatário também teria aberto empresas com o nome falso, como a DBM Fabricação e Comércio de Confecções (CNPJ 25.310.601/0001-21) e a JS Promotora de Vendas.

A Polícia Civil explica que a utilização dos nomes falsos dificultava a cobrança por parte das vítimas. Hábil, o golpista usava estratégias ardilosas para manutenção do anonimato.

Carteira de identidade falsa usada por Deividi | Foto Divulgação/Rede OCP News

O delegado Gross acredita que Deividi se preparava para aplicar golpes maiores com a abertura da empresa. A suspeita é que seus alvos principais seriam comerciantes de confecção.

“Quando foi preso, ele negou que tenha aplicado qualquer golpe. Disse que as compras que tinha feito foram todas pagas. Mas tudo leva a crer que ele estava ganhando a confiança na praça para aplicar golpes maiores”, destaca o delegado.

Depois de o Setor de Investigações reunir provas de que Deividi estava cometendo golpes na cidade, a Justiça emitiu um mandado de busca e a apreensão e os agentes conseguiram prendê-lo em flagrante na semana passada.

Foram apreendidos, inclusive, os documentos usados para cometer os golpes. O suspeito passou por audiência de custódia no Fórum e está detido preventivamente no Presídio Regional de Jaraguá do Sul.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?