O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, declarou hoje (28) que, do ponto de vista da segurança, o Brasil está preparado para garantir aos cidadãos o direito ao voto neste domingo (30), no segundo turno das eleições deste ano. A afirmação foi feita na sede da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Brasília, em entrevista coletiva convocada para falar sobre a Operação Eleições 2022.

“Estamos preparados para o segundo turno das eleições, do ponto de vista da segurança pública. O povo brasileiro poderá, com tranquilidade, votar no próximo domingo”, disse o ministro. Segundo ele, o objetivo da operação é “manter a tranquilidade e garantir que o povo possa exercer livremente o direito do voto”. Nesse sentido, todas as forças de segurança – federais e estaduais – “estão em sintonia”, ressaltou.

Perguntado sobre a possibilidade de adiamento das eleições, Torres disse que o assunto não foi abordado nas conversas que teve com o presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição. “Não houve essa conversa”, afirmou.

Crimes eleitorais

“As forças federais estão prontas, com planejamento em andamento fazendo parte da prevenção a crimes eleitorais em todo o país”, disse Torres ao destacar que as autoridades estão com foco “em dois crimes que chamaram atenção” durante o primeiro turno: a boca de urna e a compra de votos.

“Tivemos mais de R$ 10 milhões apreendidos pelas policias no primeiro turno. As informações são de que eram recursos utilizados para a compra de votos, um tipo de crime que fere de morte o direito de livre voto dos brasileiros. Isso não será tolerado”, disse o ministro, ao informar que disporá de um efetivo de cerca de 500 mil policiais, entre militares, civis e policiais federais e rodoviários federais.

Torres garantiu que as forças de segurança atuarão também no sentido de cumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir o transporte gratuito e seguro de eleitores.

O ministro informou que, além dos tradicionais canais de denúncia, foi disponibilizado o telefone 191, da Polícia Rodoviária Federal. “Este canal está aberto para todo tipo de denúncia.”

“Os policiais estaduais têm seus planejamentos, em especial nos grandes centros. Nós daremos todo apoio que for possível, como sempre fizemos aos estados, para conter todo tipo de violência e de manifestação ilegal”, acrescentou.

Segundo Anderson Torres, no dia das eleições, a partir das 9h, serão divulgados boletins a cada duas horas atualizando as ocorrências registradas em todo o país. Sobre o período pós-eleitoral, o ministro disse que, geralmente, a resolução de qualquer tipo de tumulto fica a cargo das policias estaduais, que estão preparadas para isso. "PRF e PF também estarão preparadas para eventuais acionamentos”, acrescentou.