O empreiteiro e comerciante Jeferson Luiz Zanatta, de 26 anos, foi a primeira pessoa a chegar no local do acidente na SC-110, em Jaraguá do Sul, que vitimou um casal e deixou as duas netas feridas.

A batida entre dois veículos aconteceu na noite de segunda-feira (15).

Jeferson mora em Pomerode, mas trabalha em Jaraguá do Sul há quase oito anos.

 

 

Como faz todos os dias, ele estava voltando para casa.

Porém, na noite desta segunda-feira (15), ele se deparou com a colisão no quilômetro 92 da rodovia, no bairro Rio Cerro I.

O empreiteiro conta que o acidente aconteceu muito rápido. Ele estava seguindo pela rodovia e foi ultrapassado pelo Honda Civic em um local permitido.

Depois, após uma curva, o veículo acabou batendo no Volkswagen Brasília em que estava as vítimas.

O casal e as crianças foram arremessados para fora do veículo.

“O rapaz do Civic passou por mim um pouco antes e, chegando na curva, o Civic bateu na Brasília. No meu ponto de vista, o motorista da Brasília cortou a frente do Civic. Eu vi que uma das meninas havia caído ao lado do corpo da avó. Ela levantou e veio rápido em direção ao asfalto. Eu só parei o carro e liguei o alerta”, conta, ao explicar que o Civic não realizava uma ultrapassagem em local proibido.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

Com o cenário de caos, Jeferson buscou socorrer as duas crianças, que não sofreram ferimentos graves.

As garotas de quatro e seis anos estavam com escoriações pelo corpo.

A mais nova foi socorrida com fraturas na nariz e no rosto. Parentes das vítimas chegaram em seguida e houve uma grande comoção.

“A gente tirou elas de perto e elas só diziam: ‘eu quero a minha avó, não deixa a minha avó morrer pelo amor de Deus’”, lembra Jeferson. “Elas abraçavam a gente e perguntavam: ‘nós não vamos morrer, né? Nós estamos cheias de sangue, mas não vamos morrer, né?’”,completa.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul e de Pomerode atenderam a ocorrência.

A Unidade de Suporte Avançado do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) também foi chamado para da apoio para o socorro das vítimas.

Mas Ademir e Vilda Antunes, de 59 e 69 anos morreram logo após a batida.

Reencontro

Nesta terça-feira (16), Jeferson reencontrou as duas meninas que ajudou a resgatar.

A família do empreiteiro decidiu fazer cestas de Páscoa com guloseimas para as crianças e fez a entrega durante o velório das vítimas.

“No momento do acidente, eu lembrei das minhas duas filhas. Eu as abracei como fossem elas. Eu estou direto na rua e isso pode acontecer com todo mundo. A gente decidiu entregar essas cestas para trazer um pouco de alegria para elas”, destaca.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

Em oito anos de idas e vindas, o empreiteiro conta que já viu muitos acidentes na SC-110.

Porém, nunca se deparou com uma situação tão grave como a que ocorreu no bairro Rio Cerro I.

Jeferson afirma que esse acidente vai ficar marcado na vida dele.

“Eu falei para o genro que estão enterrando dois parentes próximos, mas tem que agradecer porque aquelas meninas nasceram de novo. Os dois estavam praticamente sem vida no chão e ficaram agonizando uns minutos ali. Não tinha o que fazer. As meninas levantaram na hora e saíram correndo”, finaliza.