A Polícia Civil iniciou na manhã deste sábado (2) investigação para apurar os responsáveis por atear fogo durante a madrugada em uma escavadeira hidráulica modelo 210 da Volvo, pertencente à Prefeitura de Corupá, município localizado no Norte catarinense. O equipamento, que foi destruído pelo fogo, tinha dez anos e custa cerca de R$ 600 mil. A escavadeira estava sendo usada pela equipe da Secretaria de Infraestrurua de Corupá desde sexta-feira (1) para melhorias na estrada geral do bairro Ano Bom. Para continuar os trabalhos na manhã deste sábado (2), a máquina estava estacionada no acostamento da estrada perto de duas casas, quando na madrugada foi incendiada. Segundo o morador de uma dessas casas, foram ouvidas conversas de duas pessoas que teriam estacionado uma moto por volta das 2 horas deste sábado perto da escavadeira. Logo depois, a família do morador foi acordada por uma forte explosão. Quando olharam na janela perceberam que era a escavadeira que estava em chamas. A explosão espalhou o fogo de tal forma que chegou ao jardim de uma das casas, a 50 metros da escavadeira, relatou o morador. Os bombeiros e a Polícia Militar foram chamados pelos moradores do local e mesmo que os brigadistas tenham chegado logo em seguida no local, a escavadeira foi totalmente danificada pelo fogo. SAIBA MAIS: Mercado Público de Jaraguá do Sul é alvo de atentado Ataque a ônibus de universitários provoca suspensão de aulas na Univali, em Itajaí Ataque a ônibus de universitários provoca suspensão de aulas na Univali, em Itajaí  O prefeito de Corupá João Carlos Gottardi ficou perplexo com o atentado contra o patrimônio da Prefeitura. “Essa escavadeira hidráulica nos auxiliava em muitos trabalhos no interior do município e agora ficamos sem esse equipamento por um ato de vandalismo”, lamentou. Gottardi comenta que a Prefeitura não dispõe de recursos para a aquisição de uma nova máquina e que terá de recorrer ao governo do Estado e a deputados para solicitar auxílio para a compra de outro equipamento para o município. Investigação O agente de polícia Toni Rodrigues, responsável pela Delegacia de Corupá, com o auxílio de um investigador de Jaraguá do Sul, iniciaram as investigações para chegar aos responsáveis pelo ato de vandalismo contra o equipamento da Prefeitura. Na manhã deste sábado foram colhidos depoimentos dos moradores de perto do local do incêndio e colhidas objetos que podem servir de prova para se identificar os responsáveis pelo ato. A polícia encontrou um galão com resto de gasolina num barranco perto do local onde foi ateado fogo na escavadeira e uma jaqueta de motociclista abandonada no acostamento da rua perto também do local do crime. O secretário interino de Infraestrutura Renato Wedderhoff e o prefeito João Carlos Gottardi vão registrar o Boletim de Ocorrência na delegacia de Corupá que será juntado ao material e depoimentos para a investigação. Além disso, a Polícia também pretende levantar imagens de câmaras de segurança em postos de combustíveis e locais públicos perto do local onde ocorreu o ato. Fotos: Fabio Junkes/OCP