Do dia 1 de janeiro a 31 de julho de 2017, a 15ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Jaraguá do Sul registrou 223 ocorrências de crimes de estelionato em Jaraguá do Sul, um percentual em torno de 10% menor que o registrado no mesmo período do ano passado, quando de 1 de janeiro a 31 de julho de 2016 foram registradas 242 ocorrências. Estes números são bem menores do que os divulgados na reportagem "Delegacia registra mais de duas mil ocorrências de estelionato em sete meses", publicada na página 28 da edição de 29, 30 e 31 de julho do jornal O Correio do Povo, que por um erro técnico e de informação, publicou erroneamente o registro de 2017 ocorrências até o momento neste ano. Segundo o delegado Carlos Alberto Crippa, ao contrário do que se possa imaginar estes números não se referem aos velhos conhecidos casos de golpes do achadinho e do bilhete premiado, mas aos casos de estelionatos virtuais, que  vêm aumentando a um ritmo preocupante e já lideram o número de ocorrências na Polícia Civil. Crippa diz que há um grande esforço para solucionar todo o tipo de golpe realizado em Jaraguá do Sul, mas alerta às pessoas para que tenham todo o cuidado e duvidem de ofertas muito generosas de produtos muito abaixo do valor de mercado, porque os crimes virtuais são muito mais difíceis de serem rastreados e de se chegar aos golpistas, já que normalmente são de outros estados e eles usam nomes falsos e às vezes até identidades e documentos de pessoas mortas.
Confira os números referentes ao registro de ocorrências relacionadas ao crime de estelionato em Jaraguá do Sul nos primeiros sete meses dos anos de 2014, 2015, 2016 e 2017:
De 1/1/2014 até 31/7/2014: 218 ocorrências
De 1/1/2015 até 31/7/2015: 281 ocorrências
De 1/1/2016 até 31/7/2016: 242 ocorrências
De 1/1/2017 até 31/7/2017: 223 ocorrências