Chegou a 13 o número de mortes ocasionadas pela enxurrada que ocorreu no Alto Vale do Itajaí, na madrugada desta quinta-feira (17). São 11 vítimas fatais em Presidente Getúlio, uma em Ibirama e uma em Rio do Sul. De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, oito pessoas estão desaparecidas e as buscas por elas continuam.

Além disso, há 199 pessoas desabrigadas e 284 desalojadas na região. Para atendê-las, abrigos foram abertos em Ibirama, Rio do Sul e Presidente Getúlio. Cerca de 5 mil itens de assistência humanitária estão sendo distribuídos para a população dessas cidades.

O secretário nacional da Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, já está em Santa Catarina e participou de reuniões do Grupo de Ações Coordenadas (GRAC), em Rio do Sul.

Até o momento, 14 municípios relataram ocorrências mais significativas em função das fortes chuvas: Presidente Getúlio, Rio do Sul, Aurora, Apiúna, Ascurra, Santa Amaro da Imperatriz, Palhoça, Ibirama, Santa Rosa do Sul, Siderópolis, Urussanga, Lontras, Balneário Camboriú e Rancho Queimado.

A Defesa Civil mantém o alerta de risco alto de deslizamentos nas cidades do Alto Vale para os próximos dias, que seguirão com tempo instável.

Recomendações da Defesa Civil

De acordo com orientações do órgão, as pessoas não devem transitar em áreas alagadas e precisam se manter atentas a sinais de problemas nas estruturas das residências. Rachaduras, paredes inclinadas, portas e janelas com dificuldade para fechar são alguns desses indícios.

 

 

Já nas proximidades de barrancos ou encostas, devem ser observados postes e árvores inclinados que indicam movimentação do solo ou risco de deslizamento. Quando constatada qualquer anormalidade, a indicação é deixar o local e acionar a Defesa Civil municipal ou o Corpo de Bombeiros.

Receba as notícias do OCP no seu WhatsApp: